sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

EXPLICANDO

Olá caros internautas de Deus, amigas seguidoras!

Devido a um problema em minha rede, fiquei sem internete, mais de mês.
Agora resolvido o problema, voltamos com nossas postagens normais.

Breve teremos novidades. Beijos a todos. Tereza

MENSAGEM

MENSAGEM DE UMA MÃE A SEU FILHO, NO DIA DA PRIMEIRA EUCARISTIA:

Sabe, filho, ainda estavas em minha barriga e já sentia amor por você.

Até a música que mais gostava, eram as batidas do seu coração, embalando o meu sonho e as minhas emoções.

Um filho é a maior bênção que alguém já pode ter. Você já sabe falar, andar, brincar, e ainda é o meu bebê. Me faz feliz, e virar uma criança rolando contigo entre teus brinquedos.

A noite, no silêncio de teu quarto, ao pé da cama, junta as mãozinhas e põem-se a falar com Deus.

O tempo passou,e você cresceu.! Hoje não é mais um bebê, e uma pré-adolescência, aponta em você. Novos desafios surgirão, e hoje, neste dia tão especial em sua vida, recebendo Jesus Vivo e Ressuscitado presente na Hóstia Consagrada, meu coração se rejubila. Meu filho, que você faça deste momento, não apenas um, mas o seguimento de sua vida cristã.

Peço a Deus por você, que possa sempre trilhar os caminhos do bem.

Obrigada meu filho, por alegrar os meus dias!!!

Que Deus o abençoe hoje e sempre!!!!!!!!!!!!!!

Sua mãe........

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

AS TRÊS CABEÇAS DE OURO

Olá meus queridos amiguinhos, seguidores deste blog, internautas de Deus!
Como nosso blog é direcionado para a criança, que tal resgatarmos um pouco de uma época, não muito distante; quando ainda se tinha as brincadeiras de
roda entre as meninas, a pipa, o pião entre os meninos, enfim, um monte delas, vamos unir nossas lembranças, e contar histórias, que ouvimos de nossas mães e avós? (eu ouví de minha mãe e minha irmã e contei para os meus filhos: Magali e Afrânio)
Hoje vou contar uma história muito bonita, que lí quando era menina, e nunca mais esqueci.
"AS TRÊS CABEÇAS DE OURO" (DO LIVRO: AS TRÊS CABEÇAS DE OURO )
Era uma vêz... Há muitos e muitos anos passados, em terras muito distante, onde viviam reis, fadas bruxas e duendes, havia um reinado. O rei, a rainha e sua filha, a princesa, viviam muito felizes, e o povo gozava de uma grande alegria, por o rei ser muito bom e fiel aos seus súditos; até que um dia, a rainha adoeceu gravemente e morreu. Passado algum tempo, o rei casou-se de novo, mas sua nova esposa, agora rainha, também viúva e com uma filha, logo se revelou uma pessoa má, que enchia de maus tratos sua enteada a princesinha. Sua filha, um pouco mais velha, também maltratava sua nova irmã.
O tempo foi passando, e a princesa, agora uma linda moça, cansada dos maus tratos de sua madrasta e de sua "irmã', resolveu sair em busca da felicidade. Pediu permissão ao rei, seu seu pai, que fazia todas as suas vontades; (isso deixava as duas, mãe e filha, ainda com mais raiva da princesa)
Assim partiu a princesinha, em busca de sua felicidade...
Andou bastante, o corpo todo doía, os pés cansados e maltratados da caminhada, ardiam sobre a areia quente, a cabeça girava, em virtude do sól escaldante do meio-dia. Caminhou um pouco mais, e encontrou uma frondosa árvore; a princesinha sentou-se para descansar ao lado de um pôço. Abriu sua mochila, e enquanto fazia uma modesta refeição, eis que do pôço surgem três cabeças de ouro, e começam uma cantilena:
"Lava-me princesa amada, com tuas mãos delicadas, Meu rosto da cor da neve;
Penteia após meus cabelos, com todo carinho e zêlo de tua alma generosa;
Prá secar, poê-me no chão, bem pertinho desse pôço ;
De um príncipe lindo e moço, te darei o coração"
Assustada, a princesinha observava as três cabeças, mas como era muito generosa, fêz o que elas haviam pedido. Muito delicadamente, lavou as lavou, penteou seus cabelos, e as colocou para secar, como haviam pedido. Continuando sua refeição, ouviu que as cabeças conversavam entre sí:
"O que faremos com tão bondosa criatura, que nos tratou tão bem, e com tanto carinho?
A primeira disse: "Eu a farei tão rica, mas tão rica e tão feliz, que todos da terra invejarão e sua felicidade e suas riquezas."
A segunda disse: " Eu a farei tão linda, a mais linda de todas as criaturas, que de seu corpo e de seus lábios, exale um delicioso perfume de rosas, que todos se apaixonarão por ela."
A terceira disse: "E eu lhe darei por marido, o mais belo, o mais bondoso e o mais valente de todos os prícipes."
A princesinha ouvia, mas permanecia calada. Ao terminarem o colóquio, pediram que as colocassem de volta ao pôço. Assim ela fêz, com todo o carinho e ao terminar, continuou sua viagem.
Caminhou bastante, e ao entardecer, chegou em um outro reinado; totalmente perdida, não
sabia para onde ir. Nesse momento, passava por alí, uma belo príncipe, em seu garboso cavalo. Ao vê-la, ficou estonteado com tamanha beleza. Aproximou-se e lhe dirigiu a palavra:
"Onde vais linda menina, e quem és tú?"
"Sou uma princesa, e ando em busca de minha felicidade."
Ao falar, desprendeu de seus lábios um delicioso perfume de rosas, e todo seu corpo exalava o mesmo perfume; O príncipe apaixonou-se perdidamente, e a levou para seu castelo.
A princesinha contou sua história, e todos se comoveram. Passado algum tempo, como também estivesse apaixonada pelo príncipe, casaram-se, com uma grande festa e muita pompa.
assim cumpriu-se a profecia, das três cabeças de ouro.
Depois de algum tempo, manifestou a princesa o desejo de visitar seu velho pai, e o príncipe, que também fazia todas as suas vontade, acompanhou-a, com todo seu séquito. Ao se aproximar, seu pai a reconheceu e saiu ao seu encontro muito feliz. Foi dado muita festa em honra da princesa e de seu príncipe. Ao término de uma semana, despediram-se de seu pai, e foram embora prá seu novo lar, em seu castelo. E viveram felizes para sempre, amados pelo seu povo !!!
E lá no palácio de seu pai, sua madrasta se corroía de inveja, até que um dia, chamou suas criadas, mandou que preparassem comida, e roupas finas para sua filha, e a mandou também sair em busca da felicidade.
Percorrendo o mesmo caminho que sua irmã, encontrou a mesma árvore, o mesmo pôço, e também sentou-se para descansar. e como aconteceu com sua irmã, surgiram do pôço as mesmas cabeças de ouro, e começaram a mesma cantilena:
"Lava-me princesa amada, com tuas mãos delicadas meu rosto da cor da neve;
Penteia após meus cabelos, com todo carinho e zêlo de tua alma generosa;
Prá secar poê-me no chão, bem pertinho deste pôço
de um príncipe lindo e môço te darei o coração"
Como era má, agarrou as cabeças pelos cabelos, e foi jogando água. Jogou-as ao lado do pôço para secar, e penteou seus cabelos com toda raiva. As cabeças conversavam estre sí:
"O que faremos com uma criatura que nos tratou tão mal?"
A primeira disse: "Eu a farei tão feia, que todos sentirão medo."
A segunda disse: "E eu farei que de sua bõca e de seu corpo, exale um cheiro horrível de alho."
A terceira disse: "E eu lhe darei por marido, não um belo príncipe, mas um sapateiro remendão."
E assim que terminaram de falar, não acreditando em nada do que elas disseram, jogou as cabeças de volta no pôço com todo desprezo e continuou sua caminhada.
Ao entardecer chegou a mesmo reinado que sua irmã, "que agora era rainha, e vivia feliz com seu rei), mas todos corriam por causa do mau cheiro de alho que desprendia de todo seu corpo.
Um sapateiro que por ali passava, aproximou-se e convidou-a para sua casa, dizendo que tinha uma pomada, que se passada em seu corpo, o horrível cheiro de alho desapareceria, mas ela teria de casar-se com êle. Não tendo outra saída para livrar-se daquele horrível cheiro, casaram-se e depois de um certo tempo foram visitar sua mãe, que ao vê-la casada com um pobre sapateiro, não um principe, ficou com tanta raiva, que não resistiu e morreu.
O rei, seu padastro, os presenteou com algum dinheiro e pôde assim o sapateiro melhorar seus negócios; E enquanto êle fica na sapataria, costurando seus sapatos, a mulher vai à feira vender a couve que colheu no quintal...
(Do livro: As três cabeças de ouro)
E aí, amiguinhos, gostaram?
Moral da história: Não devemos jamais sentir inveja das pessoas. Agradecer a Deus pelo que somos e temos, pois Deus, em sua Infinita misericórdia, sabe o que é melhor para todos nós.

domingo, 2 de janeiro de 2011

ESAÚ E JACÓ

Olá amiguinhos, pequeninos seguidores de Jesus; hoje estamos falando sobre Esaú e Jacó.
Vamos ler, e trocar idéias sobre essa narrativa muito bonita da Bíblia. Beijos...... Tereza